Biblioteca

Filtrar os artigos

Pesquisar na Biblioteca

Selecione uma ou mais opções

Nível de ensino

Selecione uma ou mais opções

Natureza do trabalho

Selecione apenas uma opção

Categoria de Ensino

Selecione uma ou mais opções

Ciências Ambientais

Ciências da Saúde

Ciências Exatas e da Terra

Ciências Humanas

Educação

Letras, Artes e Cultura

Políticas Públicas


Dificuldades de aprendizagem? A escola do século XIX se arrasta até o século XXI
Antropologia, Filosofia, Sociologia, Avaliação, Educação Especial e Inclusiva, Educação Infantil, Formação de Professores, História da Educação, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula, Espaços Urbanos, Política Cultural e Política Educacional

As dificuldades de aprendizagem ganham mais espaço com o passar dos dias e o avanço do conhecimento científico, chamando mais a atenção de pais, professores e profissionais envolvidos na área, devido ao grande número de “diagnósticos” que têm sido fechados. Diante dessa problemática, precisamos avaliar se os casos são fruto de dificuldades de aprendizagem ou de ensinagem. O modelo de escola, as metodologias de ensino e os modelos de sala de aula são praticamente os mesmos desde o século XIX e vêm se arrastando até os dias atuais.

Por que ler Carolina Maria de Jesus: ecos da escrita de si como resistência e protagonismo feminino na literatura brasileira
Artes Plásticas, Educação Artística, Língua Portuguesa e Literatura e Outras Mais Específicas

O presente trabalho tem por objetivo discutir a relevância da figura feminina negra como emblema de resistência na literatura brasileira dos anos 1960. Analisa-se, para tanto, alguns aspectos da obra Casa de Alvenaria (1961), de Carolina Maria de Jesus: (a) espaço x tempo; (b) tempo x corpo feminino que escreve; (c) a voz de um eu que se autorrepresenta à borda dos fatos através da escrita autobiográfica. Visa-se demonstrar como o discurso e a ornamentação estética da obra de Carolina Maria de Jesus compõem um cenário de redução de desigualdade na literatura brasileira, na medida em que se constitui por meio de um ato de resistência literária e cultural da autora como mulher negra e favelada.

Violência contra a mulher: relatos e informação
Cidadania e Comportamento

Apesar da Lei Maria da Penha e da ampla divulgação nas mídias, ainda é alarmante a estatística de casos de violência doméstica e familiar. As raízes dessa violência contra a mulher vêm desde a Antiguidade: nos primórdios da humanidade já se estabelecia uma divisão social na qual a mulher era submissa ao homem.

Conhecimentos docentes para o ensino da Matemática nas séries iniciais
Matemática e Formação de Professores

Existem inúmeros fatores que afetam o processo de ensino e aprendizagem; os saberes disciplinares são um deles, e vale também para a Matemática. Numa pesquisa feita em escolas públicas do Paraná, foi detectado que professores das séries iniciais do Ensino Fundamental erraram a resposta a questões básicas da disciplina; certamente esse fato compromete o desempenho dos alunos.

O filósofo e o poeta: a gaia ciência da vida em Nietzsche e Vinicius de Moraes
Filosofia e Língua Portuguesa e Literatura

Analisando as obras desses expoentes – um do século XIX, outro do século XX –, percebe-se que existe um importante ponto de convergência entre a filosofia de Nietzsche e a poesia de Vinicius de Moraes: a vida, a alegria, a tragédia de viver, a vida como obra de arte.

40 anos de Another brick in the wall: a música de resistência da educação crítica
Formação de Professores, Instituição Escola e Música

Uma música de 40 anos atrás ainda simboliza a resistência por uma educação livre, com espírito crítico, que respeita a individualidade. Another brick in the wall, do Pink Floyd, é ainda hoje incômoda por defender um sistema educacional inclusivo e lutar contra uma educação que seja mecanismo de repressão.

Pesquisa educacional e prática educativa na formação docente: um elo entre a teoria e a prática, a experiência e a inovação
Formação de Professores

Este artigo discute a necessidade da indissociabilidade da pesquisa educacional e a prática educativa na formação docente. É necessário haver relação entre essas questões para que a formação de um professor consiga atrelar teoria e prática, experiência e inovação. Ainda precisamos avançar para que seja uma realidade presente nas universidades brasileiras.

O uso de paródias musicais no ensino de Zoologia: Platyhelminthes
Zoologia, Biologia e Biociências e Música

As atividades lúdicas estimulam a criatividade e a socialização; aí se inserem as paródias, que podem facilitar a memorização de informações, pois a música é uma arte universal que une as pessoas. Uma atividade em Biologia empregou paródias para trabalhar conceitos e informações em Zoologia.

O dia nunca esquecido
Língua Portuguesa e Literatura

Fatos marcantes fazem com que as pessoas registrem as circunstâncias em que aconteceram ou foram informadas. Essas lembranças marcam toda a vida de cada um.

“Seu filho anda falando muito na aula”
Comunicação, Filosofia, Sociologia, Avaliação, Educação Infantil, Formação de Professores, Instituição Escola, Vivências de Sala de Aula, Outras Mais Específicas e Política Educacional

Este artigo tem como objetivo propor uma discussão teórica a respeito de determinadas tradições discursivas (TDs) que salientam disparidades socioculturais em ambiente escolar, mais especificamente na relação professor-aluno. Para tanto, parte de uma teorização acerca da maneira como determinadas expressões veiculam ideias preconcebidas em senso comum pouco interessante à construção do conhecimento colaborativo, na medida em que são legitimadas pela linguagem – aqui tratada como um fenômeno sociocultural que muito tem a dizer sobre as estruturas sociais não só da Escola, mas também de outros setores sociais.